Dedetização Ratos Porto Alegre

Dedetização Ratos Porto Alegre

Dedetização Ratos Porto Alegre 24 Horas

Conte com a Empresa Líder Desde 1980 – Construsul Dedetizadora Porto Alegre, Dedetização Ratos Porto Alegre Zona Sul, Dedetização Ratos Porto Alegre Zona Norte, Dedetização Ratos Porto Alegre 24 Horas.

Central de Chamado: 3094.2083 – Email: construsulportoalegre@hotmail.com


Dedetização Porto Alegre


Serviço de Dedetização Ratos Porto Alegre 

Construsul Dedetizadora Porto Alegre

Dedetização Ratos Porto Alegre – Se você pensar em rato nesse momento, vai lembrar do Jerry do Tom e Jerry, Stuart Little, Ligeirinho, Mickey, entre outros. São animais simpáticos, ágeis e espertos. Na vida real os ratos que são considerados pragas urbanas possuem as duas últimas características. De simpáticos não têm nada.

Os ratos são causadores de grandes danos econômicos para a indústria e empresas em geral. Segundo estimativas, danificam de 5 a 10 vezes mais do que consomem de alimentos. Destroem cerca de 20% da produção mundial de grãos. Os danos podem se estender desde a produção até o armazenamento. Os galpões são locais que criam condições para ninhos de ratos pois possuem acesso, alimentos e abrigo.

Os ratos roem sem cessar pois seus dentes incisivos crescem sem parar. Por esse motivo, podem causar acidentes perigosos, roendo fiações elétricas e provocando incêndios. É imprescindível realizar o controle dos ratos, após identificar os sinais de sua presença.

As ações de uma Controladora de Pragas, ou Dedetizadoras, como ainda são conhecidas essas empresas de Saúde Ambiental, são mais do que uma questão de higiene ou segurança alimentar. Trata-se de promoção da saúde pública. É necessário o controle de ratos para o equilíbrio do ecossistema.


Empresa de Dedetização Ratos Porto Alegre 

Construsul Dedetizadora Porto Alegre

Biologia dos Ratos

Ratazanas ou Ratos de Esgoto

Dedetização Ratos Porto Alegre – As ratazanas são as espécies mais comuns de roedores encontradas no Brasil. Seu corpo é o maior de todas as espécies, possui ótima audição e é sensível a ultrassom. É fácil perceber porque são animais ágeis e já correm quando percebem o perigo. A desratização é um desafio!

Tamanho: Até 50 cm (corpo + cauda)
Cor: cinza a castanho
Formato: cilíndrico
Nome popular: ratazanas
Peso macho: 350 gramas
Peso fêmea: 250 gramas

Características gerais: Orelhas pequenas, a pele áspera e os pés com curtas membranas natatórias, como de animais nadadores.

Reino: Animalia
Ordem: Rodentia
Classe: Mammalia
Espécie: Rattus norvegicus
Família: Muridae
Filo: Chordata

DIETA: As ratazanas são onívoros, sendo capazes de metabolizar diversos alimentos. Preferem cereais e sementes, mas podem se alimentar de qualquer proteína e resíduos orgânicos em lixeiras.

HABITAT: Ambientes com calor, umidade e escuridão são locais altamente favoráveis para a instalação e proliferação de ratos. Geralmente se encontram em estações e tubulações de esgoto.

IMPACTO: As ratazanas são transmissoras de doenças como tuberculose, salmonelas e outras. Além disso são animais que caminham por locais sujos contraindo outros microrganismos e parasitas como ácaros, pulgas, levando esses animais por transporte passivo para seu ambiente.

PREVENÇÃO: Evite deixar buracos e passagens que tenham ligação com áreas externas. Filhotes de ratazanas podem passar por espaços bem pequenos, começando uma infestação. Já que os ratos são sensíveis ao som ultrassônico, você pode utilizar um repelente específico.

Confira se as tubulações da casa estão em perfeito estado. Os ratos também podem entrar por aí. Por fim, não deixe alimentos expostos, pois os ratos e quaisquer outras pragas podem invadir a sua casa à procura desses itens de sobrevivência.

Ratos de Telhado ou Ratos Pretos

Dedetização Ratos Porto Alegre – Essa espécie é sempre encontrada em grupos. Os ratos de telhado receberam esse nome porque são encontrados no alto de prédios e telhados. Possuem hábitos noturnos.

Tamanho: 12,75 a 18,25cm (corpo) + 15 a 22cm (cauda)
Cor: preta
Formato: cilíndrico
Nome popular: rato de telhado / rato preto
Peso: até 300 gramas

Características gerais: Orelhas grandes, são excelentes escaladores e possuem a visão muito pobre.

Reino: Animalia
Ordem: Rodentia
Classe: Mammalia
Espécie: Rattus rattus
Família: Muridae
Filo: Chordata

DIETA: Por serem uma espécie onívora, esses animais alimentam-se desde poucas quantidades de legumes, carnes, raízes, frutas até pequenos insetos.

HABITAT: Altamente presentes em áreas urbanas, esses animais podem ser encontrados em sótãos, arbustos, buracos em muros, armazéns e principalmente zonas portuárias.

IMPACTO: Esses pequenos animais podem ser um problema para a saúde pública por serem transmissores de doenças como tifo, toxoplasmose e peste bubônica. Assim como outras espécies, oferecem riscos relacionados à propagação de sujeiras e bactérias às pessoas devido sua capacidade de escalar os locais.

PREVENÇÃO: Buracos em paredes, muros, encanamentos, telhados podem ser favoráveis para a presença desses roedores. Outros fatores que podem ocasionar o aparecimento desses animais são lixeiras mal tampadas e armários ou ambientes com alimentos expostos, sem estarem guardados corretamente .

Camundongo

Dedetização Ratos Porto Alegre – O camundongo é a menor das 3 espécies de ratos. É chamado também de mondongo, topolino e catito. Possui hábitos noturnos e seu olfato é altamente desenvolvido.

Tamanho: 6,5 a 9,5cm (corpo) + 6,0 a 10cm (cauda)
Cor: Branco ou cinza-acastanhado
Formato: cilíndrico
Nome popular: Camundongo ou murganho
Peso: 20 a 40 gramas

Características gerais: Orelhas grandes e arredondadas, muita inteligência e sociabilidade com os humanos, cauda nua e longa.

Reino: Animalia
Ordem: Rodentia
Classe: Mammalia
Espécie: Mus musculus
Família: Muridae
Filo: Chordata

DIETA: Por terem sido tão adaptados à domesticação, existem hoje boas rações para essa espécie, porém, derivados de leite e carne são bem vindos em sua alimentação. Comem de 15 a 20 vezes por dia e sempre em pequenas quantidades.

HABITAT: Geralmente são encontrados em casas, fazendas, paredes, forros de casas e locais que sejam preferencialmente secos. Preferem sempre morar próximos aos locais que são fontes de seus alimentos.

IMPACTO: Por mais que essa espécie seja apta para ser domesticada é preciso ter muito cuidado quando se trata de roedores. Além de serem animais que causam danos às construções, são possíveis transmissores de mais de 50 doenças perigosas para a saúde.

PREVENÇÃO: Medidas preventivas básicas podem ser suficientes para evitar a presença dos roedores nos imóveis. Evitar alimentos expostos, acúmulo de objetos velhos e em desuso e fazer um descarte adequado do lixo são práticas que podem fazer a diferença contra essas pragas urbanas.

Os Danos Causados pelos Ratos

Dedetização Ratos Porto Alegre – Os ratos são animais da família Muridae que chegaram no Brasil junto às caravelas portuguesas e a partir da sua alta capacidade de se reproduzir formaram suas grandes populações que ocupam todo país hoje, principalmente os meios urbanos.

Esses animais são populares por serem transmissores de diversas doenças perigosas à saúde dos humanos e também pelo seu alto poder de destruição, que afeta diariamente construções, estoques de comida e pode ser causador até mesmo de incêndios.

Por terem dentes incisivos de até 12cm de tamanho ou mais, esses animais precisam desgastá-los para os manter num tamanho normal, e fazem isso roendo diversos tipos de objetos. Caso eles roam madeira, chumbo, cimento ou tijolos o máximo que pode acontecer é o surgimento de um novo buraco e possível ninho na estrutura do imóvel.

Mas os danos causados pelos ratos podem ser mais graves que esse tipo de situação, já que por serem capazes de roer qualquer tipo de estrutura podem vir a ocasionar curtos circuitos em fiações ou vazamentos em tubos de encanamentos.

Qual é o Perigo da Mordida desses Animais?

Dedetização Ratos Porto Alegre – A mordida dos roedores pode ser extremamente perigosa e pode causar diversos sintomas em um curto período de tempo. Desde febre alternada entre muito intensa e ausente, dor e pus no local, suor, enjoo, inflamação, entre outros sintomas, o ideal é tratar logo o local mordido.

Recomenda-se lavar o local com água e sabão imediatamente e proteger a ferida com gaze para que um médico analise a gravidade da mordida o quanto antes. Após a ida ao médico é necessário seguir as indicações para evitar o aparecimento de doenças.


Perguntas e Respostas sobre os Ratos

Construsul Dedetizadora Porto Alegre

Os ratos vivem em colônias?

Sim. Apesar de existirem espécies com hábitos muito diferentes umas das outras, os ratos vivem em colônias e seu tamanho depende da disponibilidade de alimentos e abrigo.

Os ratos se acasalam?

Sim. E as fêmeas podem se acasalar com mais de um macho.

Quantas vezes os ratos se acasalam em vida?

A quantidade de vezes que os ratos se acasalam pode ser contabilizada pelo número de ninhadas por ano, que varia de 4 a 12, dependendo da espécie.

Existem locais específicos para os ratos se acasalarem?

Os ratos se acasalam na própria colônia onde também constroem seus ninhos.

Quantos filhotes de ratos são gerados em uma ninhada?

Os “ratos de esgoto” ou “ratazana” (Rattus norvegicus) e de “telhado” (Rattus rattus), os mais comuns, geram de 7 a 12 filhotes por ninhada.

Os ratos são carnívoros?

Em geral, a escolha da fonte alimentar vai depender da disponibilidade da mesma. Assim, muitos ratos são considerados onívoros, ou seja, em sua dieta podem estar presentes tanto produtos de origem vegetal quanto animal.

De que se alimentam os filhotes de rato quando nascem?

As fêmeas amamentam seus filhotes recém-nascidos até o 25º ou 28º dia, dependendo da espécie.

Do que se alimentam os ratos de telhado?

Assim como outros ratos são onívoros, contudo têm maior preferência por legumes, frutas, cereais e insetos.

Do que se alimentam os ratos de esgoto?

São onívoros e preferem se alimentar de grãos, carnes, ovos e frutas.

Do que se alimentam os camundongos?

Os camundongos (Mus musculus) têm uma preferência bem peculiar por grãos e cereais.

É verdade que os ratos de esgoto podem subir pelas tubulações e saírem pelos vasos sanitários? E quando isso pode ocorrer?

Sim. Isso pode ocorrer quando estão procurando por alimento ou abrigo, porém, hoje em dia há dispositivos instalados nos vasos sanitários que, na maioria das construções, impedem o acesso por esta via.

É verdade que um rato encontrando uma isca ou alimento não vai comê-lo imediatamente?

Sim. Eles apresentam a “neofobia”, isto é, um tipo de medo e desconfiança em relação a objetos e/ou alimentos “novos” que apareçam em seu território. Já em locais que apresentam movimento contínuo de pessoas, objetos ou mercadorias, a neofobia tende a ser menos acentuada ou inexistente.

As espécies de ratos encontradas em áreas urbanas são diferentes das presentes em áreas rurais?

Devido ao processo crescente de urbanização podemos encontrar as mesmas espécies em ambas as áreas, embora a espécie mais comum de se encontrar em áreas rurais seja o rato de telhado (Rattus rattus). Ele cultiva o hábito de viver usualmente nas superfícies altas das construções como forros, telhados, sótãos e árvores, características mais presentes ainda no ambiente rural.

Quais os perigos que os ratos causam a lavoura?

Anualmente os ratos inutilizam cerca de 4 a 8% da produção nacional de cereais, grãos, raízes, entre outros. Os perigos estão associados à possível contaminação dos alimentos produzidos na lavoura, pela urina e fezes, quando do ataque direto à lavoura, ou mesmo aos alimentos estocados e transportados de forma incorreta.

Quais as doenças transmitidas ao homem pelos ratos?

Podem ser transmissores de mais de 200 doenças e dentre as mais importantes estão a leptospirose (pela urina), o tifo ou a peste (pela pulga do rato), e outras bacterioses e viroses por contato ou mordida do animal.

Os ratos são portadores de ácaros?

Sim. Os ácaros também parasitam ratos.

Os ratos são portadores de pulgas?

Sim e a espécie mais comum é a Xenopsylla cheopsis, conhecida como “pulga do rato”.

Os perigos à saúde humana e de animais domésticos estão relacionados ao contato com a urina ou fezes dos ratos?

Tanto o contato direto com a urina quanto com as fezes representam grande perigo à saúde, assim como a mordida ou o contato com o animal, e a manipulação e a ingestão de alimentos que estejam contaminados por suas fezes, saliva, sangue ou urina.

Os ratos podem matar uns aos outros?

Sim. O número de indivíduos em uma colônia tende a ser determinado pelos fatores alimento, água e abrigo. O comensalismo dos recém-nascidos, isto é, quando ratos adultos se alimentam de filhotes, é um dos mecanismos biológicos usados para a manutenção e controle do número de indivíduos dentro de uma colônia.

Os ratos escalam paredes?

Sim. Espécies como o “rato de telhado” e o camundongo têm mais facilidade para escalar paredes que os demais.

Os ratos nadam?

Alguns sim, como o “rato de esgoto” ou “ratazana” que tem membranas interdigitais em suas patas e uma pelagem que não se deixa embeber pela água. Isso facilita sua propulsão na água e lhes proporcionam mais habilidade para nadar.

Os ratos podem destruir fiação elétrica?

Sim.

Quais as principais medidas preventivas para evitar os ratos?

Acondicionamento adequado do lixo, por exemplo, em latões tampados ou, se embalado em sacos plásticos, devem ser mantidos longe do solo e em locais mais altos enquanto aguarda-se o dia da coleta. Jardins com gramados curtos, mato cortado, reparos de estruturas como canos quebrados, buracos nas paredes e calçadas e remoção de entulhos também são medidas altamente recomendadas para impedir que sirvam de abrigo para os ratos.

Os ratos aparecem mais durante o dia ou durante a noite?

Como têm hábitos noturnos são mais vistos a noite, período em que suas atividades são mais intensas.

Quais os perigos causados ao homem quando da utilização de “chumbinho”?

O chumbinho é uma associação do agrotóxico aldicarbe e outro organofosforado. Sua utilização pode causar intoxicação, tanto para o homem quanto para os animais domésticos, podendo levar ao óbito se não tratada a tempo.

Quando não há indícios de rato num ambiente é aconselhável desratizar uma área por precaução?

Não, pois a desratização consiste na tomada de medidas que irão depender da situação das condições locais, da identificação do nível de infestação, bem como da espécie de roedor envolvida na questão.

Quais são os tipos de desratização existentes?

A desratização pode ser realiza por meio de processos mecânicos e físicos (placas adesivas, ratoeiras, armadilhas, aparelhos de ultra-som) ou químicos, onde são utilizadas substâncias denominadas raticidas (em geral, anticoagulantes, que além de serem muito eficazes a baixo custo, possuem razoáveis margens de segurança no uso).

Como se dá a morte de um rato após uma dedetização?

Os raticidas agem inibindo um dos fatores do mecanismo da coagulação sanguínea; fazendo com que o sangue do roedor não coagula mais e sua morte ocorra em decorrência de hemorragias internas iniciadas pelo próprio raticida. As ratoeiras e armadilhas têm sido inutilizadas devido a forma cruel de eliminação dos animais.

Os ratos fogem ou atacam quando estão na presença do homem, de cachorro, gatos e outros animais domésticos?

Pelo seu comportamento de “desconfiança” os ratos, em geral, fogem na presença de outros animais e mesmo do homem à sua frente.

De quanto em quanto tempo o rato defeca?

Não há um período bem delimitado, em especial, quando estão com o intestino repleto a cada 30 minutos, mas o intervalo pode ser bem menor quando sentem-se ameaçados.

O acasalamento de ratos é somente pelas mesmas espécies?

Sim.

É verdade que os ratos memorizam os locais por onde passam?

Sim. Eles constroem caminhos para ter fácil acesso à comida e ao abrigo e se familiarizam rapidamente a eles. O odor também é um componente auxiliar importante para promover o reconhecimento de seu abrigo e de indivíduos pertencentes à mesma colônia.


Métodos de Controle Dedetização de Ratos

Controle de Ratos Porto Alegre

Se você já se cansou de tentar eliminar os ratos a vassouradas, vamos ver se descobrimos alternativas mais eficientes. Todo programa de prevenção e controle aos ratos tem, de maneira geral, três fases diferentes, mas que são dependentes umas das outras. Desratização passiva; Desratização ativa; Manutenção dos resultados.

Desratização passiva: A chamada desratização passiva pode ser considerada a etapa mais importante de todas, pois envolve a prevenção da infestação por ratos. Ela inclui a mobilização social da população. Essa população deverá ser aconselhada com informações sobre o que fazer com o lixo doméstico (recipientes, locais etc.), limpeza de terrenos, remoção de entulhos etc.

Devemos destacar que, para haver ratos, são necessárias três coisas: alimento, água e abrigo. Portanto, a desratização passiva é a fase preparatória do controle propriamente dito que vai ser realizado.

Principais medidas para evitar ratos:

Não deixar alimentos ou restos deles expostos, guardar os alimentos em vasilhames tampados e à prova de roedores;

Colocar o lixo em sacos plásticos em locais altos do chão, colocando-o para coleta pouco antes do lixeiro passar;

Caso existam animais na sua casa, como cães e gatos, retirar e lavar os vasilhames de alimento do animal todos os dias antes do anoitecer, pois à noite ele pode servir de alimento para os ratos;

Manter limpos e desmatados os terrenos baldios;

Jamais jogar lixo à beira de córregos, pois além de atrair roedores, o lixo dificulta o escoamento das águas, agravando o problema das enchentes;

Grama e mato devem ser mantidos roçados, para evitar que sirvam de abrigo para os ratos;

Fechar buracos de telhas, paredes e rodapés para evitar a entrada dos ratos para dentro de sua casa;

Manter as caixas d’água, ralos e vasos sanitários fechados com tampas pesadas;

Lembre-se: uma vez instalados num determinado local, os ratos começam a se reproduzir, multiplicando-se muito rápido, o que dificulta o seu controle e aumenta o risco de transmitir doenças.

Desratização ativa: A desratização ativa abrange o conjunto de métodos e técnicas de controle direto aos roedores, como, por exemplo:

Medidas higiênicas; ratoeiras; placas de cola; baldes com água; raticidas; aparelhos de ultra-som; métodos biológicos. Dependendo do tamanho da infestação, devem-se adotar, em conjunto, dois ou três itens dos acima citados.

Medidas higiênicas: Abrangem todas as medidas de limpeza que são colocadas em prática para evitar os ratos, como não deixar alimentos expostos, jogar o lixo em local adequado e evitar o acúmulo de qualquer material que não tenha mais utilidade, para não criar abrigos para os ratos.

Ratoeiras: No caso de infestações leves, as ratoeiras podem ser úteis, principalmente onde há camundongos. Havendo grandes populações, as ratoeiras podem não dar bons resultados.

As melhores ratoeiras são as do tipo “quebra-costas”. Elas devem ser colocadas nas trilhas que estão em uso pelos ratos ou então, perto delas, mas de preferência, nos dois lados dos buracos dos seus túneis (para ratazanas) ou em locais altos (para ratos-de-telhado). Os ratos evitam atravessar espaços abertos.

Eles caminham encostados às paredes, que é onde devem ser colocadas as ratoeiras. Estas ratoeiras, do tipo gaiola, capturam ratos vivos. Quando se desejar matar camundongos, as ratoeiras podem ser armadas desde a primeira noite, pois eles não são desconfiados.

Contra as duas espécies maiores, as ratoeiras devem ser colocadas em posição, com isca, mas não armadas, por três noites seguidas. Somente na quarta noite é que as ratoeiras podem ser armadas. Qual a razão desse procedimento? Lembre-se: o rato-de-telhado e ratazana são muito desconfiados….levam um tempo para se acostumarem com novas situações.

Deve-se colocar o maior número possível de ratoeiras ao longo do período de controle (1 a 2 dias para camundongos; 4 dias para os outros dois). No final desse tempo, retirar as ratoeiras, que poderão voltar depois de 1 a 2 semanas. Esses períodos são importantes porque acaba ficando difícil capturar ratos depois que alguns foram aprisionados: os sobreviventes descobrem o perigo que as ratoeiras representam e passam a evitá-las.

Se houver outros tipos de alimento no local, as ratoeiras poderão falhar até completamente, para ratazanas ou ratos-de-telhado. No caso de camundongos, elas funcionarão.

Placas de cola: Devem ser colocadas no caminho dos ratos. Estes, se capturados, não conseguem escapar da cola e morrem, depois de sofrerem uma longa agonia.

Baldes com água: O balde com água são armadilhas muito eficientes, em época de seca, para capturar e matar o rato-de-telhado.

Em um balde plástico (de mais ou menos 24 cm de diâmetro interno superior, 20 cm de diâmetro interno inferior e 28 cm de altura), coloca-se um pouco de água, de modo que a profundidade seja de apenas 8 a 10 cm. O balde deve ser colocado no alto, por exemplo, numa prateleira a 1,5 m ou mais de altura.

A superfície interna do balde deve ser bem lisa, sem “cascões” de tinta, machucaduras etc, para não permitir que o rato ache surperfície que facilite sua saída. Do lado de fora, deve haver um objeto que permita ao rato subir ao topo do balde.

Em São Paulo e estados vizinhos, o período de seca começa em abril ou maio e vai até setembro ou outubro. Quando a seca está muito forte, geralmente, em julho e agosto, o rato-de-telhado procura água para beber, pois não a encontra nas proximidades da construção onde vive. Ele desce ao fundo do balde e depois não consegue mais subir.

A altura da água não permite ao rato apoiar-se no fundo (não “dá pé”) e, em pouco tempo, já exausto, o rato morre afogado. Com a volta das chuvas, a armadilha deixa de funcionar, pois os ratos encontram água próxima, em locais não suspeitos para eles. Essa armadilha tão simples tem uma boa eficiência.

Mas, devemos prestar atenção: se o balde tiver diâmetros internos superior e inferior iguais, a armadilha provavelmente não irá funcionar. Com as paredes verticais, o rato poderá conseguir subir por elas, apoiando as costas e as patas, e escapar da armadilha.

Raticidas: Os raticidas, venenos usados para matar ratos, aparecem, no comércio, sob a forma líquida, pós, iscas granuladas e blocos sólidos parafinados. As duas primeiras não são muito freqüentes. Já os granulados, por sua vez, são muito comuns. Os raticidas podem ser divididos em 2 grupos:

Raticidas agudos: provocam a morte do roedor dentro das primeiras 24 horas após a ingestão. Todos se encontram fora do mercado, sendo sua venda proibida;

Raticidas crônicos: matam o rato mais de após as primeiras 24 horas seguidas à ingestão. São compostos por anticoagulantes, interferindo no mecanismo de coagulação sanguínea e causando a morte dos roedores por meio de hemorragias internas e, eventualmente, externas.

É muito importante destacar que o uso de raticidas é extremamente perigoso e, havendo possibilidade, é sempre melhor evitar o seu uso. Quando utilizados, deve-se tomar muito cuidado, e recomenda-se que sua manipulação seja realizada por profissionais capacitados. Os raticidas são responsáveis por grande número de casos graves de intoxicação e envenenamento de pessoas e também de animais domésticos, como cães e gatos.

Aparelhos de ultra-som: Os aparelhos de ultra-som emitem sons de freqüências que não podem ser percebidas pelo ouvido humano, mas são perfeitamente ouvidas pelos roedores. O ultra-som irrita os ratos, e o objetivo de seu uso é causar a fuga dos ratos e evitar a reinfestação. Entretanto, em pouco tempo, os ratos acostumam-se às altas freqüências sonoras que são emitidas, e os aparelhos tornam-se inúteis.

Métodos biológicos: O uso de bactérias contra os ratos não tem dado resultados positivos. Assim, o controle biológico por microorganismos ainda está em fase experimental, não podendo ser recomendado. De forma quase idêntica, os predadores poucas vezes resolvem o assunto, pois cães e gatos parecem não representar grande perigo para os roedores.

Manutenção dos Resultados: Se o problema de infestação de ratos foi bem resolvido, há a necessidade de inspeções, de tempos em tempos, e, mais importante, não se deve abandonar as medidas preventivas, que tornarão muito mais difícil a reinfestação. Caso se verifique que ocorreu reinfestação de ratos, devemos novamente colocar em prática os métodos de controle.


Dedetização Porto Alegre

Dedetização Porto Alegre

Dedetização Porto Alegre


Construsul Dedetização Ratos Porto Alegre

Dedetização Ratos Porto Alegre

3094-2083 / 99802-4242

construsulportoalegre@hotmail.com


Dedetizadora Porto Alegre 24 Horas, Dedetizadora Porto Alegre Zona Sul, Dedetizadora Porto Alegre Zona Norte, Dedetização Porto Alegre 24 Horas, Dedetização Porto Alegre Zona Norte, Dedetização Porto Alegre Zona Sul, Dedetizadora 24 Horas, Dedetizadora Zona Sul, Dedetizadora Zona Norte, Dedetização 24 Horas, Dedetização Zona Norte, Dedetização Zona Sul, Dedetização Centro, Morcego, Barata de Esgoto, Barata Francesinha, Broca, Camundongo, Caramujo, Carrapato, Caruncho, Cupim de Solo, Cupim Madeira Seca, Escorpião, Formiga, Lacraia, Marimbondo, Morcego, Mosca de Banheiro, Mosca, Mosquito, Percevejo, Pombo, Pulga, Ratazana, Rato de Telhado, Traça, Dedetizadora Porto Alegre, Dedetização Porto Alegre, Desinsetizadora Porto Alegre, Desinsetização Porto Alegre, Desratizadora Porto Alegre, Desratização Porto Alegre, Descupinizadora Porto Alegre, Descupinização Porto Alegre


www.desentupimentoportoalegrezonanorte.com

www.desentupimentoportoalegrezonasul.com

Dedetização Ratos Porto Alegre